Como a regra 50-30-20 ajuda você a controlar suas finanças - RUMOS

Você anota suas despesas? As fixas e as variáveis? E sobram recursos no final do mês para investir? As pesquisas indicam que a maior parte dos brasileiros tem dificuldade em fazer esse controle e ainda poupar para a aposentadoria. Manter as finanças pessoais em equilíbrio é um desafio e tanto, mas é possível dar os primeiros passos a partir de métodos que já comprovaram sua eficácia e ajudaram muita gente a sair do vermelho.

A “Regra 50-30-20” é um dos métodos mais acessíveis e práticos. Ela consiste em dividir sua renda mensal em três partes (50%, 30% e 20%) levando em consideração os gastos fixos, as despesas variáveis e valores que você pode separar para investir no seu futuro. Em uma tabela faça essa divisão e comece a incluir receitas e despesas, com os valores de cada gasto. Assim, fica mais fácil você visualizar o todo.

Os 50% da sua renda devem pagar o essencial: moradia, alimentação, transporte, tarifas de consumo como luz, água e gás, além das despesas fixas com a saúde e educação. O grupo dos 30% reúne os gastos com lazer, contas sazonais, refeições fora de casa, presentes. E, tão importante quanto os anteriores, os 20% representam o valor que você destina para o futuro, investimentos para realização de sonhos e projetos em médio e longo prazo. Pode ser a compra de um carro novo, uma viagem muito desejada ou mesmo a compra da casa própria. Tenha em mente que essa quantia não deve ser usada a não ser em casos de emergência.

E como colocar a regra em prática? Separamos algumas dicas de como fazer acontecer mesmo com recursos limitados:

. Acompanhe seus gastos: não basta apenas anotar os gastos de apenas um mês e deixar os demais de lado. Faça um acompanhamento contínuo para ter certeza de que está fazendo uma boa divisão;

. Reflita sobre sua rotina: quando estiver anotando e dividindo suas despesas nas categorias da regra, pare e pense se os seus custos fixos e variáveis são realmente essenciais e analise como você pode economizar;

. Defina prioridades: não adianta aplicar a regra em duas partes e deixar a última de lado. Uma dica é programar a aplicação dos 20% logo no início do mês;

. Escolha sua regra: cada um tem a sua realidade, e nem todo mundo consegue separar 20% da sua renda para investimentos futuros. Portanto, ajuste a regra conforme suas necessidades. Pode ser 30, 20 e 10, por exemplo, tudo depende do que é possível para você.

Agora que você conhece a regra 50-30-20, bora colocar a mão na massa e começar a organizar suas contas? A RUMOS disponibiliza diversos conteúdos para te ajudar a organizar suas finanças. Clique aqui para conferir outras matérias.

x