Longevidade: quanto tempo a minha reserva de aposentadoria terá que durar? - RUMOS

No Brasil, quem tem 60 anos de idade pode esperar viver, em média, até os 81 anos. Mas essa expectativa é, possivelmente, maior para quem tem acesso a um bom plano médico privado, cuida bem da saúde e vive em áreas com menor criminalidade.

O Plano CD RUMOS (AGROPREV, DUPREV CD) oferece benefícios de renda financeira. A aposentadoria por esse plano, portanto, não é “vitalícia”. Para não ficar sem dinheiro na velhice, é bom se planejar para estender as reservas por mais tempo que a média.

Quem acumulou R$ 1,5 milhões para a aposentadoria e quer fazer com que o saldo dure por aproximadamente 20 anos, por exemplo, deve retirar, no máximo, cerca de R$ 8.000 por mês mais o valor em dobro, ou seja, R$ 16 mil, nos meses de dezembro (para fazer as vezes de “13o”). Isso assumindo que os recursos estejam investidos em aplicações que rendam 4% ao ano acima da inflação, no longo prazo. Para fazer a reserva durar por 25 anos, nas mesmas condições, no entanto, a aposentadoria mensal deve ser de no máximo R$ 7.000 (também em dobro nos meses de dezembro). Se você prefere uma margem de segurança maior, pode retirar R$ 6.400 por mês, para a reserva durar cerca de 30 anos, ou R$ 6.000 mensais, para que ela dure por volta de 35 anos (sempre com o dobro nos meses de dezembro).

Uma maneira interessante de preservar a reserva por muito tempo é optar por receber um % do saldo de conta por mês e ajustar seus gastos na aposentadoria em tempos de “vacas magras”. Assim, você evita dilapidar suas reservas em momentos de rentabilidade baixa ou negativa. No Plano CD RUMOS, os aposentados podem optar por retirar, mensalmente, entre 0,3% e 1,5% do saldo da sua conta. Quem retira 0,3% ao mês (R$ 4.500 mensais, no caso de uma reserva de R$ 1,5 milhões) e investe a 4% ao ano acima da inflação, por exemplo, não esgota seu saldo nunca!

x