Como alcançar um valor de aposentadoria adequado? - RUMOS

Conquistar uma aposentadoria segura e confortável é, sem dúvidas, o sonho de milhares de brasileiros. Mas, você que é participante de um dos planos RUMOS, sabe qual o caminho para alcançar um valor adequado e desfrutar tranquilamente dessa fase da sua vida?

É importante considerar qual o percentual ideal para que futuramente você possa obter o benefício mensal que atenda às suas necessidades. Esses são alguns tópicos a serem considerados para orientar sua decisão: despesas médicas, dependentes, educação para os filhos na época da aposentadoria. Resumidamente, quanto maior o seu percentual de contribuição hoje, maior será a sua poupança previdenciária futuramente.

Confira abaixo três dicas para alcançar um valor de aposentadoria adequado:

Contribuir mais: essa é alternativa que está mais sob o controle imediato do participante. Pode ser feita agora e não tem contraindicações. Quanto mais contribuir no presente, maior será seu benefício no futuro. Além disso, o participante pode contar com a contrapartida de até 150% das empresas patrocinadoras e, se faz a declaração do imposto de renda pelo modelo completo, pode deduzir as suas contribuições até o limite de 12 % dos rendimentos tributáveis (na área do participante, há um simulador fiscal para calcular essa dedução).

Aumentar o risco dos investimentos: os perfis de investimento com mais risco são associados a uma expectativa de maior rentabilidade a longo prazo. Se tudo corre conforme o esperado, quem se arrisca mais ao longo do tempo alcança um benefício maior no futuro. Mas não há garantias. Afinal, revezes na rentabilidade são mais frequentes nos investimentos de maior risco e podem prejudicar a acumulação de reservas, especialmente para quem já está mais próximo da aposentadoria e não tem tempo para se recuperar de um episódio de perdas. Para saber como escolher o seu perfil de investimentos, veja a nossa orientação aqui.

Adiar a aposentadoria: essa é uma alternativa muito poderosa e efetiva para aumentar o benefício de aposentadoria. No fim da carreira, o participante já teve tempo de acumular uma reserva considerável e, adiando a aposentadoria, deixa os juros trabalharem sobre ela por mais tempo, incrementando significativamente o saldo. Além disso, mantendo-se ativo o participante pode continuar a contribuir por mais tempo e, simultaneamente, reduzir o período em que precisará contar com os recursos acumulados. Tudo isso colabora para a viabilização de um benefício de aposentadoria de maior valor. Mas adiar a aposentadoria pode não estar sob controle do participante. O desemprego ou problemas de saúde no fim da carreira, por exemplo, podem forçar uma aposentadoria precoce. Assim, os participantes mais jovens devem manter em mente a alternativa de trabalhar até uma idade mais avançada, mas não podem contar com ela como sendo certa.

Fique ligado! O período de Eleições RUMOS vai até o dia 30/11 às 15h. Em caso de dúvida, você pode contatar a RUMOS pelos seus canais de atendimento.

x